Concursandos

Este campo tem a finalidade de demonstrar aos estudantes de Língua Portuguesa que as questões de seleção de concursos públicos requerem prática constante.

Ao resolver estas questões (acompanhando ou não as respostas comentadas), você irá se conscientizar de que as dificuldades não são tão grandes e de que o estudo e a prática constantes são suficientes para torná-lo apto a qualquer tipo de prova.

TEXTO PARA AS QUESTÕES DE 1 A 4

Não basta a igualdade perante a lei. É preciso igual oportunidade.e igual oportunidade implica igual condição. Porque, se as condições não são iguais, ninguém dirá que sejam iguais as oportunidades. Ao fazerem uma travessia, ninguém poderá dizer que sejam iguais as oportunidades de alcançar um porto distante, entre o nadador vigoroso e pobre, que se lança ao mar, enfrentando as ondas e os tubarões, e o passageiro franzino e rico, que se dirige ao mesmo ponto, cochilando na poltrona de um barco a motor. Mas a desigualdade é social, é artificial. Porque um tem o privilégio da riqueza e ao outro só lhe resta o mar, que ainda não lhe fecharam, e a força muscular, que a pobreza não lhe pôde tirar.

A sociedade embasada na liberdade contratual será sempre, em grande parte, uma sociedade de classes, cuja estrutura é defendida em vantagem dos ricos. Cumpre associar o indivíduo no processo de autoridade, isto é, o trabalhador no poder industrial. A exclusão de alguém de uma parcela do poder é, forçosamente, a exclusão daquele dos benefícios deste. Todos deviam e devem, portanto, ter direito a uma parte dos resultados da vida social. E as diferenças devem existir somente quando necessárias ao bem comum. O próprio conceito de liberdade redefine-se através dos séculos, de acordo com as circunstâncias históricas e o desenvolvimento das forças econômicas. E a liberdade no mundo atual só existirá de fato quando assentada na segurança e em função da igualdade.

(João Mangabeira. Oração de paraninfo. In: Introdução crítica ao direito, com adaptações.)

—————————————QUESTÃO 1———————————————

Nas opções a seguir, que apresentam reescrituras, em dois períodos sintáticos, do trecho inicial do segundo parágrafo do texto, assinale a que mantém as mesmas relações de sentido do texto original.

a) A estrutura de uma sociedade embasada na liberdade contratual é defendida em vantagem dos ricos. Essa estrutura será sempre, em grande parte de uma sociedade de classes.

b) Uma sociedade de classes tem sua estrutura defendida em vantagem dos ricos. Isso porque será sempre embasada, em grande parte, na liberdade contratual.

c) Uma sociedade de classes é sempre embasada na liberdade contratual. A estrutura de suas classes é defendida em vantagem dos ricos e isso acontece em grande parte.

d) A sociedade embasada na liberdade contratual será sempre, em grande parte, uma sociedade de classes. E a estrutura da sociedade de classes é defendida em vantagem dos ricos.

e) Em grande parte, uma sociedade de classes é defendida em vantagem dos ricos. Isso acontece sempre que embasada na liberdade contratual.

————————————–RESPOSTA E COMENTÁRIOS———————————————

Resposta: d

Comentário sobre a correta

d) O que consta na questão é praticamente o mesmo do texto, exceto o fato de eliminar o pronome relativo “cujo” e restituir-lhe o valor semântico “estrutura da sociedade de classes”para iniciar novo período: “E a estrutura da sociedade de classes é defendida em vantagem dos ricos”.

Comentário sobre as incorretas

a) Houve generalização. Na questão: “A estrutura de uma sociedade embasada na liberdade contratual é defendida em vantagem dos ricos”; no texto: “A estrutura da sociedade de classes é defendida…” e “A sociedade … será sempre, em grande parte, uma sociedade de classes”.

b) Houve exagero. Na questão: A estrutura da sociedade de classes é defendida em vantagem dos ricos porque será sempre embasada, em grande parte, na liberdade contratual (não consta do texto).

c) Houve exagero. Na questão: “Uma sociedade classes é sempre embasada na liberdade contratual”; no texto: “A sociedade embasada na liberdade contratual será sempre, em grande parte, uma sociedade de classes”. E ainda, na questão: “A estrutura de suas classes é defendida em vantagem dos ricos; no texto: A estrutura da sociedade de classes é defendida…” mas “isso acontece em grande partenão consta do texto.

e) Houve inversão. Na questão: “Em grande parte, uma sociedade de classes é defendida em vantagem dos ricos; no texto:a estrutura de uma sociedade de classes é defendida…” . Isso (a defesa) acontece sempre que embasada na liberdade contratual (não consta do texto).

—————————————QUESTÃO 2————————————–

Com base nas ideias do texto, assinale a opção correta.

a) O conceito de liberdade exclui qualquer possibilidade de diferenças sociais.

b) O direito aos resultados da vida social decorre da participação do indivíduo no poder.

c) Forças econômicas e circunstancias históricas são a base da segurança no mundo atual.

d) A desigualdade social é artificial porque impõe atitudes autoritárias em desacordo com a vontade das pessoas.

e) Só uma sociedade que ofereça igualdade de oportunidades e condições propiciará possibilidades de verdadeira liberdade.

——————————-RESPOSTA E COMENTÁRIOS——————————————–

Resposta: e

Comentário sobre a correta

e) o que consta na questão: “ Só uma sociedade que ofereça igualdade de oportunidades e condições propiciará possibilidades de verdadeira liberdade” é a síntese dos primeiros e do último período do texto: “Não basta a igualdade perante a lei. É preciso igual oportunidade. E igual oportunidade implica igual condição e “E a liberdade no mundo atual só existirá de fato quando assentada na segurança e em função da igualdade”.

Comentário sobre as incorretas

a) Na questão: “O conceito de liberdade exclui qualquer possibilidade de diferenças sociais”; no texto: “E as diferenças devem existir somente quando necessárias ao bem comum”.

b) Na questão: “O direito aos resultados da vida social decorre da participação do indivíduo no poder: no texto: Cumpre associar o indivíduo no processo de autoridade, isto é, o trabalhador no poder industrial. A exclusão de alguém de uma parcela do poder é, forçosamente, a exclusão daquele dos benefícios deste”.

c) Na questão: “Forças econômicas e circunstancias históricas são a base da segurança no mundo atual”; no texto: O próprio conceito de liberdade redefine-se através dos séculos, de acordo com as circunstâncias históricas e o desenvolvimento das forças econômicas. E a liberdade no mundo atual só existirá de fato quando assentada na segurança e em função da igualdade”.

d) Na questão: A desigualdade social é artificial …”; no texto: “Mas a desigualdade é social, é artificial ….” – logo, não se afirma que a desigualdade social seja artificial.

——————————–QUESTÃO 3———————————————

No primeiro parágrafo do texto, o trecho em que se comparam um nadador e um passageiro de barco tem como principal função

a) demonstrar como a fragilidade pode ser compensada diante do vigor físico.

b) exemplificar maneiras alternativas e justas de se atingirem diferentes objetivos.

c) mostrar que a desigualdade financeira é naturalmente compensada pelas desigualdades físicas.

d) ilustrar como as desigualdades de condições podem comprometer a igualdade de oportunidades no esforço para alcançar objetivos.

e) amenizar a seriedade da argumentação, comparando o esforço de nadadores e passageiros na luta pela conquista de objetivos.

————————————–RESPOSTA E COMENTÁRIOS———————————-

Resposta: d

Comentário sobre a correta

d) A comparação torna evidente que as desigualdades de condições ( o nadador pobre e vigoroso, enfrentando as ondas e os tubarões; o passageiro franzino e rico, cochilando na poltrona de um barco) comprometem a igualdade de oportunidade para alcançar objetivos.

Comentário sobre as incorretas

a) A comparação procura demonstrar que nada pode compensar as desigualdades.

b) A comparação exemplifica maneiras diferentes, mas injustas de se atingir um objetivo.

c) A comparação evidencia que desigualdades financeiras não podem ser compensadas pelas desigualdades físicas.

d) A comparação, ao contrário, dá mais seriedade (dramaticidade) à argumentação das desigualdades.

——————————– QUESTÃO 4 ————————————-

A respeito do emprego das palavras no texto, assinale a opção incorreta.

a) A preposição “entre” (l. 5) estabelece a relação do ponto de partida com o ponto de chegada da travessia.

b) Na linha 9, o pronome “lhe” refere-se ao nadador que se lança ao mar.

c) A expressão “o trabalhador no poder industrial” (l. 14) exemplifica a expressão “indivíduo no processo da autoridade” (l. 13).

d) O pronome “daquele” (l. 15) refere-se a “alguém” (l. 14); “deste” (l. 15) refere-se a “poder” (l. 15).

e) Apesar da oposição entre as condições de um nadador e de um passageiro de barco, ambos são incluídos no universo a que o pronome “Todos” (l. 15) se refere.

————————————–RESPOSTA E COMENTÁRIOS———————————-

Resposta: a

Comentário sobre a incorreta

a) A preposição entre estabelece situação em que se apresentam duas coisas ou realidades contrárias referentes a “nadador pobre” e “passageiro rico”.

Comentário sobre as corretas

b) Em “que a pobreza não lhe pôde tirar” o pronome tem valor possessivo (lhe = dele) e retoma a “nadador pobre”.

c) Em “cumpre associar o indivíduo no processo de autoridade, isto é, o trabalhador no poder industrial”, o emprego da expressão explicativa “isto é” serve de conectivo entre o sintagma inicial e sua exemplificação.

d) Em “A exclusão de alguém de uma parcela do poder é, forçosamente, a exclusão daquele em benefício deste”, os pronomes demonstrativos “daquele” (de + aquele) e “deste” (de + este) foram usados como aposto distributivo: “aquele” refere-se ao antecedente citado em primeiro lugar; “este”, ao último mencionado. Logo, “daquele” = “alguém” e “deste” = “poder”.

e) O pronome indefinido “todos”, no texto, é empregado com o valor semântico de “que não deixa nada de fora”, portanto inclui os protagonistas e os demais seres ou entidades implícitas.

———————————-TEXTO PARA AS QUESTÕES 5 E 6 ————————————————

Uma pesquisa recente, feita entre os cem homens mais influentes do país, revelou que 42% dos integrantes da elite brasileira acham que “investir em educação” constitui o melhor caminho para mudar o Brasil e acabar com a miséria, e que a “valorização da educação” é aquilo que os países do primeiro mundo têm de mais admirável. O problema é que, de todos os índices degradantes que compõem a radiografia do Brasil, a educação talvez seja o mais vergonhoso.

O Brasil tem 19,7 milhões de analfabetos com mais de 14 anos. Dos 137,3 milhões que sabem assinar o próprio nome, 60% (ou cerca de 90 milhões) “são analfabetos funcionais” – incapazes de escrever, por exemplo, uma carta.

A educação é um dos três indicadores de progresso que medem o “índice de desenvolvimento humano” de um país, de acordo com a ONU. Os outros dois são renda per capita e expectativa de vida – e em ambos a colocação do Brasil é lastimável.

(O país da desigualdade. In: História do Brasil. Folha de São Paulo. p. 295, com adaptações.)

——————————————QUESTÃO 5————————————————

Com base nas ideias do texto, julgue os itens a seguir:

I – O Brasil poderá diminuir a miséria se investir mais em educação.

II – 42% da elite brasileira está investindo em educação para que esta seja mais valorizada.

III – Os homens mais influentes de um país reconhecem as verdadeiras necessidades de sua sociedade.

IV – Não basta ser considerado alfabetizado para saber escrever uma carta.

V – A redução do número de analfabetos será suficiente para que o Brasil seja considerado país de primeiro mundo, de acordo com os critérios da ONU.

A quantidade de itens certos é igual a:

a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e) 5

————————————–RESPOSTA E COMENTÁRIOS———————————-

Resposta: b

Comentário sobre os itens corretos:

I – Na questão: “O Brasil poderá diminuir a miséria se investir mais em educação” ; no texto: “…’investir em educação’ constitui o melhor caminho para mudar o Brasil e acabar com a miséria”.

IV – Na questão: “Não basta ser considerado alfabetizado para saber escrever uma carta”; no texto: Dos 137,3 milhões que sabem assinar o próprio nome, 60% (ou cerca de 90 milhões) “são analfabetos funcionais” – incapazes de escrever, por exemplo, uma carta”.

Comentário sobre os itens incorretos:

II – Na questão: “ 42% da elite brasileira está investindo em educação para que esta seja mais valorizada”; no texto: “…42% dos integrantes da elite brasileira acham que “investir em educação” constitui o melhor caminho”.

III – Na questão: “Os homens mais influentes de um país reconhecem as verdadeiras necessidades de sua sociedade”; no texto: Uma pesquisa recente, feita entre os cem homens mais influentes do país, revelou que 42% dos integrantes da elite brasileira acham que “investir em educação” constitui o melhor caminho…”.

V – Na questão: “A redução do número de analfabetos será suficiente para que o Brasil seja considerado país de primeiro mundo, de acordo com os critérios da ONU; no texto: A educação é um dos três indicadores de progresso que medem o “índice de desenvolvimento humano” de um país, de acordo com a ONU”.

————————————-QUESTÃO 6—————————————

De acordo com as regras de concordância da norma culta, adjetivos devem concordar em gênero e número com o nome a que se refiram; verbos devem concordar em número e pessoa com o sujeito a que se refiram. Em face dessas regras e considerando o texto,

a) a forma verbal “revelou” (l. 2) concorda com pesquisa (l. 1).

b) a forma verbal “constitui” (l. 3) concorda com “melhor caminho” (l. 3).

c) a forma verbal “têm” (l. 5) concorda com aquilo (l. 4).

d) o adjetivo “vergonhoso” (l. 7) concorda “problema” (l. 5).

e) o adjetivo “lastimável” (l. 14) concorda com “Brasil” (l. 14).

————————————–RESPOSTA E COMENTÁRIOS———————————-

Resposta : a

Comentário sobre a correta

a) Em “Uma pesquisa recente, feita entre os cem homens mais influentes do país, revelou que…”, a forma verbal “revelou” concorda com “pesquisa”, o núcleo do sujeito dessa oração.

Comentário sobre as incorretas

b) Em “…que “investir em educaçãoconstitui o melhor caminho para mudar o Brasil…” , a forma verbal “constitui” concorda com investir em educação, o sujeito dessa oração.

c) Em “…que os países de primeiro mundo têm de mais admirável…”, a forma verbal “têm” concorda com países, o sujeito dessa oração.

d) Em “…O problema é que, de todos os índices degradantes que compõem a radiografia do Brasil, a educação talvez seja o mais vergonhoso”, o adjetivo “vergonhoso” refere-se a índice e não a “problema”.

e) Em “Os outros dois são renda per capita e expectativa de vida – e em ambos a colocação do Brasil é lastimável”, o adjetivo “lastimável” concorda com colocação.